Se eu fosse Primeiro-Ministro

a opinião tem uma origem

Concertação ou especulação? (II parte)

Posted by Vitor Oliveira em Maio 14, 2008

Pela décima quinta vez este ano o combustível subiu. Parece-me que estas subidas em apenas cinco meses tornam a vida dos portugueses, cada vez mais, insustentável.

Qual o motivo de nova subida? Só posso concluir que se trata de especulação ou concertação, até a Associação Nacional do Revendedores de Combustíveis, ANaReC, considerou o aumento como um “escândalo”. Seria vantajoso, mais não fosse para eliminar a desconfiança que se tem instalado, uma análise da situação por parte das entidades competentes.

Há milhões para um TGV que servirá uma minoria e não há dinheiro para controlar os impostos sobre os combustíveis e reequilibrar a economia nacional. É urgente criar medidas para que os bens essenciais sejam mais acessíveis. É urgente criar medidas para que cada vez menos se tenha de recorrer ao crédito. A economia não vai melhorar com pessoas atoladas em dívidas. É por estas e por outras que os Portugueses começam um novo fluxo de emigração.

Vitor Oliveira

Anúncios

11 Respostas to “Concertação ou especulação? (II parte)”

  1. António said

    é um roubo….

  2. Maria S. said

    Estão a ver quem consegue ganhar mais. Não se admite sobe os impostos os preços de tudo o que é essencial e os ordenados são a unica coisa que não sobem.

  3. Sergio said

    Com os desenvolvimentos dos ultimos tempos já sei os direitos do estado de cor. Não estou a ver é quais sejam os deveres…

  4. Manuel Silva said

    Enquanto não houver uma greve geral que faça uma total paralização nacional nada vai mudar. Lembro-me que sensivelmente á 20 anos houve uma greve NACIONAL UNICA. ESTÁ NA HORA DE REPETIR.

  5. Anónimo said

    Para que serve as greves? as pessoas desunem-se completamente. Até nas greves é cada um por si…

  6. Vitor Oliveira said

    Seria util que os aumentos, não so dos combustiveis como dos bens essênciais, fossem justificados publicamente.

  7. Manuel said

    não faz sentido o estado de”falta” de direito em que vivemos. é cada um por si

  8. said

    Uma greve não alteraria minimamente quem come em impostos 59% (cinquenta e nove por cento!) do preço que pagamos!
    Por cada euro que pagamos, 40 cêntimos são para a gasolina e 60 para o Teixeira dos Santos torrar!

  9. Saer said

    Corruptos!

  10. veto11 said

    A greve não será a melhor medida. O camnho mais facil não é, forçosamente, o melhor.

  11. veto11 said

    Será que o PM ou o PR visitaram o blog?
    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1329368&idCanal=12

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: