Se eu fosse Primeiro-Ministro

a opinião tem uma origem

Os bastidores da visita do PR ao ISEL

Posted by Vitor Oliveira em Maio 19, 2008

O Presidente da Republica (PR) esteve hoje no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Uma visita que poucos estudantes perceberam para que serviu. Mas mesmo assim ficam gratos a Cavaco Silva pela visita. Graças a esta os jardins do ISEL ganharam cor, relva, foram cuidados e regados. Foi também devido à presença do nosso PR que dois corredores foram pintados e duas salas remodeladas. “Melhor do que nada!” Só é pena terem sido fechadas logo após a saída de Cavaco Silva das instalações, mas não se podia pedir muito numa visita de apenas trinta minutos.

O ISEL possui grandes insuficiências no seu funcionamento. São as salas demasiado pequenas, a falta de condições e o material antiquado que preocupam os estudantes. E não é escondendo os problemas com remendos de última hora que estes serão resolvidos. Seria útil que Cavaco tivesse visto a realidade! A atitude cobarde e pouco ética foi levada ao extremo de até os cacifos dos alunos terem sido mudados de lugar. Talvez tenha sido mais simples esconder que resolver o problema. É com cobardia e arrogância que se enfrentam os problemas neste país.

Qual a necessidade de fechar as salas após a visita? Não se tratava de um jardim-de-infância. Enorme a falta de respeito para com os 7000 estudantes que anualmente pagam propinas. Por eles nunca se zela pelas instalações. Mas nem tudo foi mau, pelo menos desta vez não aconteceu como no CCB onde se pediu à NBP que enviasse figurinos para a inauguração da sala multimédia. Que rumo irá tomar a sociedade?

Vitor Oliveira

Anúncios

25 Respostas to “Os bastidores da visita do PR ao ISEL”

  1. Anónimo said

    Se fossem só esses os problemas… No ISEL nem todos são iguais. Os cursos tem eststutos, as condições são dadas de acordo com os estatutos.

  2. renato said

    Como estudante do isel tenho de demonstrar a minha indignação perante aquilo que se passou hoje.Tentam passar uma imagem falsa das condiçoes que temos,com salas remodeladas e material novo…fazem nos passar por parvos(nós estudantes que pagamos e nao temos condiçoes) e enganam os contribuintes que desconhecem a realidade do ensino superior.Gostava que os milhares de alunos que estao no isel tivessem essas condiçoes,mas acho que 2 ou 3 salas nao chegam para todos…contudo acho que o jardim ficou muito bonito…isso sim era o que faltava no isel!

  3. Carlos said

    Para não falar de que, como se de um jardim infantil se tratasse, fomos “convidados” a sair da frente da fachada principal do ISEL, provavelmente para melhorar a foto!

  4. veto11 said

    Para que os estudantes, e não só, possam perceber o motivo da visita deixo o seguinte link:

    http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/cc51caedb1b9ba5e3dd722.html

    onde terá sido gasto o dinheiro da BRISA e das propinas?

  5. Gonçalo said

    Para não falar das nossas “instalações desportivas”…

  6. O Javali said

    Ora “só” concordo a 200% com o que foi escrito pelo veto11…
    Foi realmente muito triste verificar que as instalações foram aperaltadas para a visita do PR. Mais triste, é ver que somos nós como estudantes que pagamos as propinas (apesar de ainda não ter pago as minhas), que temos de lidar com instalações deficientes, ambientes degradados, paredes por pintar, jardins por arranjar; apesar de aluno do ISEL, não faço pálida ideia se o mesmo visitou o Pavilhão 5, onde 300MIL ALUNOS (é exagero… yaaah mas somos realmente muitos) têm de se sujeitar a trabalhar uns em cima dos outros e os outros em cima dos uns…

    Para rematar, apenas digo

  7. said

    sinceramente o isel nao e o melhor sitio do mundo mas não e assim tão mau, no edifício F há espaço suficiente para quem trabalha, o problema é os alunos poucos civilizados que ocupam o espaço para tarem a brincar no isel e não fazerem nada de útil…
    esta ultima vaga de alunos a chegar ao deetc é uma pura vergonha, é só barulho e passam lá o dia a ocupar recursos de quem quer trabalhar. um exemplo de reclamação, há poucos osciloscópios, não são muitos, mas quantas pessoas realmente trabalham neles??? afinal chegam e sobram…
    resumindo, eu acho que não há falta de condições, há é muita falta de civismo.

  8. Nuno Gouveia said

    Deve estar a fazer uma semana que recebi um email do Professor José Carlos Quadrado (Presidente do Conselho Directivo do ISEL) a anunciar a vinda do Sr. Presidente da Republica, e confesso que não li o email na integra, logo ainda hoje estou para saber o motivo de tão ilustre visita, mas não deve ter sido nada de muito importante, pela duração que teve tal acontecimento (cerca de 30 minutos), pelo menos para os alunos!!! Mas pelo menos serviu para uma coisa, que já aqui foi referida: para “lavar a cara” dos escassos metros quadrados por onde o Presidente passou!!! Com o maior respeito que, como aluno do ISEL, devo ter perante o Presidente do Conselho Directivo da escola onde estudo, gostaria de solicitar ao Professor Quadrado que voltasse a convidar o Presidente Cavaco para nova visita, mas onde fosse mostrada a realidade do ISEL, e que poderia ter a seguinte ordem de acontecimentos: para começar o dia nada melhor que assistir a uma aula de Analise Matemática I no DEC (Departamento de Engª Civil), mas aconselha-se a que o Presidente traga um banquinho de casa e que chegue uns 15 minutos antes de a aula começar, pois é de enorme decadência tentar assistir a uma aula em que estão o dobro dos alunos que as salas suportam, chegando ao ponto de até o corredor dessas mesmas salas deixar de existir porque esse espaço foi ocupado por cadeiras praticamente até á porta! Como ninguém é de ferro, depois de uma aula a meio da manha, sabe sempre bem um pequeno-almoço, que pode ser no ICA! Mas que o Sr. Presidente tenha cuidado, não vá se deparar com uma barata (volto a referir: UMA BARATA) a passear tranquilamente pelo balcão desse mesmo bar como eu encontrei no semestre de inverno do ano lectivo passado! Já de estômago bem aconchegado que tal levar o Presidente da Republica ao Pavilhão G, mas destas vez para ver os laboratórios de Física e Mineralogia???…..A este mesmo pavilhão onde foram duas salas remodeladas só para “Inglês ver”, porque mal foram desocupadas pela ilustre visita, foram imediatamente fechadas!!! Para ocupar o resto da manha, podiam levar o Presidente a “passar umas aulas a limpo” novamente no DEC….vamos ver é se consegue tal proeza, porque os alunos destes mesmo departamento, que segundo sei são cerca de 700, dispõem apenas de 2 (DUAS) salas abertas para estudar, qual das duas a mais pequena!!! Passada mais esta peripécia, chega o momento alto da visita presidencial: o ALMOÇO! Acho que era de muito bom tom levar o Presidente da Republica a almoçar na cantina do ISEL, a ter de comer arroz com….com qualquer coisa, isso agora também é relativo! A ter de esperar em média 40\45 minutos para fazer o LONGO percurso que vai desde a chegada à fila de almoço até ao tão desejado momento de estarmos sentados com o tabuleiro a nossa frente!! Continuando….as aulas não acabam da parte de tarde, e nada melhor que voltar ao Pavilhão G para ter uma qualquer aula de hora e meia num anfiteatro sem qualquer conforto, onde os nossos joelhos batem no banco do colega da frente, como eu tive de ter no primeiro semestre que frequentei o ISEL!!! Findando o dia de aulas, é melhor comer qualquer coisa antes de ir até casa, e para variar um pouco de ambiente podemos optar pela “Sala 13”, mas é melhor o Presidente não se “esticar” no lanche, porque irá certamente reparar que numa escola de ensino superior PUBLICO é autorizado a que este mesmo bar pratique preços relativamente elevados para o sitio onde esta instalado, chegando ao cumulo de pagarmos mais por uma sandes e um sumo do que pagamos no refeitório para almoçar!!!!! E agora pergunto eu…. É para este autentico role de palhaçadas que foi a visita do Presidente da Republica, que os meus pais tem de trabalhar 6 dias por semana, para poderem pagar-me os estudos, e “largar”a módica quantia de 795.00 Eur de propinas?!?!?!

    Atenciosamente

    Engº Nuno Gouveia
    (se até o Sócrates pode auto rotular-se como engenheiro, porque não fazer o mesmo???)

  9. Anónimo said

    O Nuno é o maior da aldeia dele…. Nuno allez….!!! É isso mesmo. Subscrevo tuas palavras amigo. Onde está o 1,2 milhões de euros recebidos desde 2002? Qual o motivo da subida das propinas?

  10. veto11 said

    O Nuno relatou melhor do que ninguém a realidade do isel, pelo menos dentro do DEC. Sou contra uma realidade “abafada”! Alguem com mais poder em Portugal que o PR? Era a pessoa mais indicada para solucionar o problema. Não se admite a um edificio recente de uma faculdade não possuir auditorios como sala de aula, para que estas possam ser dadas em melhores condições a dezenas de alunos. Tambem não é grande exemplo que um departamento de Civil , segundo o que me foi dado a entender, possua numa das suas salas um pilar a meio.

  11. António said

    esse nuno e’ um sr sem duvida que sim faço minhas suas palavras!!!!!!!

    parabens pelo blog!

  12. Godinho said

    Luíses , é giro falar e escrever , mas palavras não nos levam a lado nenhum , queremos acção ,precisamos dela, isto para que consigamos mudar alguma coisa no mundo real e não no virtual onde apenas é preciso mexer uma dezena de dedos !! bora lá , vocês conseguem , nós conseguimos.. desculpem a escrita pouco elaborada politicamente 😉 !!

  13. Sabido said

    … neste momento estou preocupado com a saúde do nosso PR… penso que concordam comigo quando ao reflectir sobre este assunto chego à conclusão que o cheiro a tinta fresca inalado diariamente pelo nosso PR só lhe pode ser prejudicial aos 69 anos de idade.
    Recomendaria umas gotas… ou mesmo uns tampões para que lhe fosse menos incomodativo.

    P.S. – Adorei o BMW série 7 blindado e com bandeirinhas…mas o meu renault21 de 1987 dava-lhe baile… numa descida claro… e em ponto morto!

  14. said

    algo me diz que o DEC é mal liderado.. quando se vê a construção de um novo edifício, que quando lá vou fazer testes está sempre as aranhas e depois os alunos queixam-se de falta de salas algo está muito mal, mas repito, quando lá vou está tudo às aranhas…

  15. Nuno Gouveia said

    não devo ter sido suficientemente explicito quando disse que só existam DUAS SALAS ABERTAS!!! não existe salas para estudar, porque as restantes do DEC encontram-se fechadas, quando não estão em aulas!!! mas claro, se vens para o DEC fazer testes, “se calhar” convém que estejam salas estipuladas para tal efeito, e que estas estejam abertas, não?! Digo eu…. e segundo sei, a maioria dos testes que se realizam no DEC são às 18horas….tenta passar pelo DEC durante o dia e talvez mudes de opinião!!!

  16. said

    eu sinceramente nunca tive problema em arranjar espaço para estudar, tirando os fins de semana experimenta passar pelo pavilhão E, lá há sempre salas disponíveis…

  17. Nuno Gouveia said

    Quando falei do problema em arranjar espaço no ISEL para estudar cingi-me unicamente ao DEC e ao facto de as salas se encontrarem fechadas!! Acredito que esta situação não se verifique em todo o ISEL, mas não me parece correcto quando ao dispormos de um pavilhão com 3 anos apenas, termos de andar à “caça ao tesouro” no campus para encontrar uma sala onde estudar, quando o poderíamos fazer no nosso próprio departamento!

    Mas obrigado pela dica =)

  18. veto11 said

    Não percebo porque motivo falta sempre a união quando se trata de resolver um problema. Se há um problema TODOS devem ajudar na sua resoloção. E sinceramente dentro do ISEL existem várias, repito várias, queixas!!!

  19. Vitor Oliveira said

    o caso piorou… pelo vistos o PR vai voltar. Nao ha dinheiro para comprar marcadores para os professores escreverem. Concluo que estão a poupar para as tintas. Falta de caracter e excesso de “manias”, é a forma como justifico tal comportamento. O ISEL segue as tendencias sociais…. “viva ao luxo e que falte ao bucho….”

  20. Nuno Gouveia said

    “Já pedi canetas várias vezes mas dizem-me sempre que o ISEL não tem dinheiro para as comprar! Quando não tiver canetas, deixo de escrever no quadro!” LOOOOOOOOOOL foi mesmo um momento bonito ouvir isto, ainda por cima de quem veio LOOOOOOOOOOL oh sô Bitor, temos de ir ao alfaiate mandar fazer umas fatiotas novas, que deve estar para chegar nova “mui nobre” visita à “mui nobre” instituição que é o ISEL!!!

    só espero que hoje, dia 27, em que se realizou o 3rd EURES@ISEL: “Do you want to work as an Engineer in Finland?” não tenha faltado canetas com fartura para quem quiser ir trabalhar para a Finlândia, visto que aqui na “província espanhola” que é Portugal…. “viva ao luxo e que falte ao bucho…” (peço desculpa pelo plágio)

  21. Carlos said

    Concordo com o Nuno e o Vitor. São uns autênticos senhores. Muito bom. O ISEL não existe… É um mito… Desde alunos que não o são… Desde engenheiros que são professores… Desde instalações que são barracos…. Desde arquitectos que dão aulas de urbanismo e arquitectura e de seguida projectam um edificio com pilares no meio das salas… Desde instalações desportivas que na realidade são poços de água fechados o ano inteiro… Desde…

  22. Vitor Oliveira said

    O ISEL tem meios, tem alunos e tem professores suficientes, em numero e qualidade, para ser o melhor… Pelo menos em engenharia Civil. Não a engenharia de laboratório e de brincadeira sim uma engenharia prática e importante. Não faz sentido que não se dê as condições a professores e alunos. Salas que ficam esgotadas e ocupadas até nos corredores não são incentivo para ninguem.

  23. Pedro said

    As salas remoduladas foram pagas com o dinheiro da brisa. nao se tem que preocupar com o dinheiro gasto, pois nao foi o das propinas. agora fecharem as salas, é uma ideia completamente errada pois eu estive nas salas

  24. veto11 said

    É garantido que 30 minutos após a saida do PR as salas foram fechadas…

  25. Tiago said

    Apesar de tardia aqui vai a minha opinião…concordo na generalidade com a opinião do Nuno, mas penso que não abordou dois pontos que considero fundamentais…

    Antes de referir quais permitam que divulgue parte do meu percurso académico pessoal…

    Antes de frequentar o curso de Engenharia Electrotécnica no ISEL, frequentei o curso de Matemática Aplicada à Economia e à Gestão no ISEG (Universidade Técnica de Lisboa), faculdade de que guardo uma enorme saudade, pelos amigos e tempos vividos (tal como do ISEL), e lembro-me que durante os anos que lá andei (1998 a 2002) costumava olhar para os belos edificios que foram construidos (francesinhas I e II) bem como a monumental biblioteca nova (4 andares!!!) e a sala de computadores unica no pais na altura (2 andares) e admirava ainda mais a tabuleta da entrada (lembram-se aquelas do PEDIP e do FEDER com a bandeira da UE), e dizia…investimento total 9.800.000 contos…o que em dinheiros actuais e sem fazer a actualização da inflacção até 2010 daria qualquer coisa como 50 milhões de euros!!!…isto para uma faculdade com 1500 alunos(lembro-me de um estudante de erasmus da Finlândia dizer que lá não havia nada disto?!!)…

    Ora o ISEL andou decadas para construir o edificio de CIVIL que custou cerca de 5 milhões de euros….dez vezes menos e isto comparando uma faculdade de 7000 alunos com outra com 1500 alunos…que diga-se de passagem e para agravar a situação tem mais alunos sozinha que a Universidade da Beira Interior ou de Évora só para dar alguns exemplos… sabiam disto ISELIANOS?!!??

    Portanto fico triste por nenhum ISELIANO ter tido ou ter na vida real o descernimento de fazer este calculo mental…pois prova o primeiro ponto que é…existe uma enorme falta de visão, nivel, ambição entre a comunidade ISELIANA…aquele chazinho que faz a diferença…pois isso por si só justifica o marasmo do ISEL..e a aceitação do miserável pavilhão de CIVIL (bem como os outros), mal construido e desenhado, e com uma arquitectura agressiva, longe dos padrões que as faculdades que se constroem Portugal!

    O outro ponto é pertencer ao Instituto Politécnico, claramente uma menos valia, que não tem qualquer peso politico, que não zela pelos interesses do ISEL(sozinha representa cerca de 70% dos alunos do politecnico) e que sem ela pura e simplesmente colapsa…

    Repare-se também no seguinte e é revoltante, o IST no ano transacto tem um orçamento de cerca de 120 milhões de euros para 9900 alunos, o ISEL com 7000 alunos (cerca de 70% dos alunos do IST o que a torna em número de alunos a 2ª ou 3ª maior faculdade de engenharia do país) com um orçamento que anda nos 20 milhões de euros (cerca de 17% do IST?!?!?!?!)….repare-se ainda que tem sensivelmente os mesmso alunos da FEUP e mais do que a FCT da UNL, isto com apenas 7 licenciaturas e mestrados…ministrando mestrados apenas há 3 anos e sem nenhum doutoramento…qualquer pessoa de visão vê o potencial futuro disto, qualquer pessoa que lá andou vê que tem condições de em uma decada ser a maior faculdade de engenharia do País!!!isto se lutarmos de igual para igual…e nos derem o que temos direito!!!!

    Está na altura de alguém no ISEL revoltar-se e perguntar a quem manda (PR, PM, Ministro) como isto é possivel???…fazer greves às aulas… protestar …acordar para a vida!!!!!… e não permitir que gozem?! connosco!!!e exigirmos em conjunto o que temos direito… pois isto sim é um escândalo…somos uma instituição do ensino superior português de pleno direito (e diga-se com enorme prestigio nas empresas e industria nacional, bem como entre a comunidade da Engenharia) e dizer o seguinte…ou temos o direito a receber o dinheiro do contribuinte de forma igual às outras faculdades, ou então as outras recebem o mesmo que nós!!!
    Pois se o ISEL com este orçamento consegue formar 7000 engenheiros não entendo porque as outras não o fazem?!?!?!

    (Assim também ganhava ao schumacher, ele de Fiat e eu de Ferrari :DDDDDD)

    PS…enquanto a actual direcção se mantiver…enquanto o ISEL continuar a ter uma AE constituida e dirigida por gente mediocre…e os alunos continuarem a ter uma mentalidade pouco ambiciosa, seguidista.. contemplando apenas o tempo passar… não pensem que irá mudar alguma coisa…se pelo contrário tiver uma direcção que por exemplo e em tempo oportuno convoque uma greve geral (mas com nivel, sem dramatismos e com um discurso construtivo) que obrigue os senhores ministros a descer à terra e vir falar connosco….acredito que só pela força dos
    (eloquentes e sem margem para fugir) se mudaria alguma coisa…

    Saudações aos colegas, companheiros e sempre amigos ISELIANOS…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: