Se eu fosse Primeiro-Ministro

a opinião tem uma origem

Esta crise não é para todos

Posted by Minerva em Março 5, 2009

De facto, não é. Os números dizem tudo.

A Galp Energia  revelou ontem os lucros relativos a 2008:

“Lucro da petrolífera subiu 14% para 478 milhões de euros em 2008”.

A Associação Automóvel de Portugal também revelou dados:

“Ferrari com as vendas a alta velocidade”.

Quem se atreve a comentar?

Anúncios

4 Respostas to “Esta crise não é para todos”

  1. Minerva,

    Concordo contigo quando dizes que a crise não é para todos. De facto temo que Portugal se assemelhe de mais a terra de VeraCruz, talvez efeito do acordo. La se vai a essência de um País. Adeus igualdade social. Possuimos um fosso salarial brutal, não ha justificação para a diferença salarial sentida neste país.

    Cada vez mais temos muito ricos e muito pobres. Com o aumento brusco de todos os bens, essenciais ou não, e com um aumento do salário minimo quase nulo não se pode esperar outra coisa.

  2. Depois temos o rating mundial, no qual cada vez estamos piores. Ora, Portugal para dar segurança a banca tera de contrair emprestimos no entanto esses vão sofrer juros muito altos pois o risco de não cumprimento do emprestimo, derivado ao rating do país, é maior.

    Como a banca, nesta epoca de crise empresta aos bancos dinheiro “contaminado” com juros, como os bancos não existem para perder dinheiro irão somar o spread aos juros iniciais tornando os emprestimos a empresas e privados quase impossiveis.

    Em suma, quem tem dinheiro, poder de comprar e não depende do estado para SOBREviver vê o seu capital ser aumentado. Quem paga uma casa através de emprestimo, (que alguem considerou um bem de luxo), ou qualquer outra coisa, com empregos e saçarios precarios vê-se no limiar da pobreza…

  3. Vitor said

    Para não falar do patronato que procura fazer limpeza aos colaboradores, diminuir os assalariados (para que mantenha a direcção com carros e salarios jucosos), e aumentar os lucros em tempo de crise.

    Mas que não se esqueçam que em economia tudo se paga e o aumento do desemprego, diminui o poder de compra, diminui a procura de produtos, diminui a necessidade de produzir….

    Mais cedo ou mais tarde tambem desaparece os cargos de topo, desaparecem as empresas…

  4. Gonçalo said

    Nesta crise quem sofre é o pobre. OS ricos estão cada vez mais ricos e como se não bastasse ainda se aproveitam mais de quem precisa.

    Os patrões pisam nos trabalhadores porque sabem que não falta quem queira um emprego. Os empregados deixam-se humilhar pelos patrões porque precisam do dinheiro ao fim do mês… sem o dinheirinho, por pouco que seja, não há comida em casa… nem a casa!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: