Se eu fosse Primeiro-Ministro

a opinião tem uma origem

Intermitências de um dialogo atemporal II

Posted by Vitor Oliveira em Julho 13, 2010

Um avanço, um passo e mais um degrau transposto. E agora? É urgente a criação de novos desígnios. (Creio que para fugir ao confronto interior, jamais para alimentar o ego.) No entanto, não dá mais. As ideias não surgem e a imaginação foi antecipada pela voracidade da alma. Emerge de novo o abismo, a (perpétua) luta inacabada, o querer que se esvanece e a podridão que corrói a alma, ou o que resta dela.

A vida. A dança do acaso, onde todos temos algo a dizer e infelizmente, muito pouco a fazer. Guarda o conteúdo, talvez se adeqúe, eu posso ficar com as letras. Dessa forma o mundo continuará a ser meu. Escrevo-o como vejo: sem passado nem futuro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: