Se eu fosse Primeiro-Ministro

a opinião tem uma origem

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Intermitências de um dialogo atemporal II

Posted by Vitor Oliveira em Julho 13, 2010

Um avanço, um passo e mais um degrau transposto. E agora? É urgente a criação de novos desígnios. (Creio que para fugir ao confronto interior, jamais para alimentar o ego.) No entanto, não dá mais. As ideias não surgem e a imaginação foi antecipada pela voracidade da alma. Emerge de novo o abismo, a (perpétua) luta inacabada, o querer que se esvanece e a podridão que corrói a alma, ou o que resta dela.

A vida. A dança do acaso, onde todos temos algo a dizer e infelizmente, muito pouco a fazer. Guarda o conteúdo, talvez se adeqúe, eu posso ficar com as letras. Dessa forma o mundo continuará a ser meu. Escrevo-o como vejo: sem passado nem futuro.

Posted in Uncategorized | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

Intermitências de um diálogo atemporal

Posted by Vitor Oliveira em Julho 9, 2010

Temos um mundo inacabado, envolto em coisa nenhuma e recheado de pessoas inábeis para que a grande obra feneça. O que devemos procurar numa estadia, em regime de meia pensão, durante um período médio de setenta anos? Talvez acabar a obra, ter prazer durante a permanência ou viver como um sanguessuga da sociedade. Não sei bem porquê, no entanto, sinto que tudo isto está interligado. “O significado da vida é a mais urgente das questões”, Albert Camus.

A completa confusão. Não seria de esperar algo diferente, a multiplicação de produtos imperfeitos jamais poderia culminar num resultado diáfano, lógico e irrepreensível. “Sentimos que, mesmo depois de serem respondidas todas as questões cientificas possíveis, os problemas da vida permanecem completamente intactos”, Ludwig Wittgenstein.

As vitórias que tenho alcançado, por mais atulhadas de sentimento que possam parecer, são pobres em conteúdo. São vitórias! O leviano contentamento do ser, que espera inconscientemente o desabar dessa realidade. Se não fosse assim não haveria motivos para tamanha emotividade. Mas, “isto também passará”. O optimismo, a essência pessoal, as riquezas e virtudes de uma personalidade chocam sempre no lado mais pessimista, ou lúcido, do existencialismo.

Inúteis os ensinamentos causados pelas derrotas… Sei que para muitos é errado abjurar as relevâncias de uma derrota, mas continuo sem perceber qual a vantagem de ter falhado no planeamento, execução ou escolha de um projecto. Por mais que se aprenda para uma próxima, É uma derrota! Além do mais, pode não haver próxima.

A cada dia que passa agiganto os que me cercam, noto que com o crescimento deles erradico, ofusco ou condeno aquilo que sou. Não sei se o desacerto é meu, dos outros, de todos, ou, simplesmente, de ninguém.
“Sufoco de vida, sufoco viver, morro baixinho dizendo: Quero viver”, alguém que se encontrou nos desencontros da vida.

Posted in Uncategorized | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »

José Saramago (1922-2010)

Posted by Vitor Oliveira em Junho 19, 2010

Foto: aqueiva.files.wordpress.com


Deixo a minha homenagem a um autor mundial, ao homem simples e ao escritor complexo: José Saramago. Como ele próprio afirmou, “Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é só um dia mais”. Estou certo que para Saramago não foi o ultimo, impossível que desapareça. Marcou politica, religiosa e, sobretudo, literariamente toda uma Era, a sua obra irá perdurar no tempo. Saramago, entre outras coisas, foi argumentista, jornalista, dramaturgo, poeta, romancista e escritor.

Controverso, intenso e presente , enfim… José Saramago. Dou valor porque sempre se assumiu da forma como realmente pensava, com as próprias ideologias, crenças e ambições. “Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.” J.S.

Posted in Uncategorized | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

Raul Solnado (1929-2009)

Posted by Minerva em Agosto 9, 2009

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »